Express Medical

Conheça nossa loja Online: www.expressmedicalstore.com.br

Guia para Ostomizados

O que é Ostomia?

Ostoma
Estoma
A ostomia é uma cirurgia para construção de um novo trajeto para saída das fezes ou da urina. Essa intervenção cirúrgica pode ser usada para criar uma abertura de eliminação das fezes, chama de ostomia digestiva, ou da urina, conhecida como ostomia urinária.

Porque realizar a cirurgia?
São várias as razões pelas quais uma pessoa necessita ser operada para construir um novo caminho para a saída das fezes ou da urina para o exterior. Atualmente esse tipo de intervenção se realiza criando um ostoma, ou estoma, na parede abdominal pelo qual as fezes em consistência e quantidade variável, e a urina, em forma de gotas, são expelidas.

Este ostoma, por suas características, não poderá ser controlado voluntariamente. É por essa razão que você precisará utilizar uma bolsa de coleta de fezes ou urina.
O ostoma normal é vermelho ou rosa vivo brilhante e úmido. A pele ao seu redor deve estas lisa, sem vermelhidão, coceiras, feridas ou dor. 

É importante observar o ostoma com regularidade e caso não esteja normal, procurar atendimento especializado. Não se assuste, no entanto, com pequenos sangramentos do ostoma. Lembre-se que ele é uma mucosa e como tal fere-se facilmente!

Se for possível, deixe a pele ao redor do ostoma tomar 5 minuto do sol da manhã nos dias de troca de bolsa. Lembre-se de cobrir o ostoma com gase ou tecido limpo.

Depois de um período de adaptação as pessoas ostomizadas podem levar uma vida normal e apenas devem respeitar alguns pontos fundamentais para conseguir a segurança que necessitam.

Quais os tipos de Ostomia?
Os órgãos ou regiões do corpo em que o estoma será realizado dão origem aos diferentes tipos de estomias (ou ostomias) como veremos a seguir:
      Colostomia
A colostomia é um estoma intestinal, ou seja, a exteriorização no abdome de uma parte do intestino grosso para eliminação de fezes. A colostomia é utilizada quando o paciente apresenta qualquer problema que o impede de evacuar normalmente pelo ânus. As fezes saem pelo estoma, localizado na superfície do abdômen e são coletadas em uma bolsa plástica adaptada à pele.
As colostomias podem ser classificadas em três tipos, de acordo com a parte do intestino grosso que é exteriorizada:
•   Colostomia ascendente: é realizada com a parte ascendente do cólon (lado direito do intestino grosso).
•   Colostomia transversa: é localizada na parte transversa do cólon (porção entre o cólon ascendente e descendente).
•   Colostomia descendente: é realizada com a parte descendente do cólon (lado esquerdo do intestino grosso).
Tipos de Ostomia
      Colostomia Úmida
A colostomia úmida em alça é construída para permitir a saída de urina e fezes pelo mesmo estoma. É uma alternativa para pacientes que necessitam de dupla derivação (fezes e urina).
      Ileostomia
A ileostomia é a exteriorização da parte final do intestino delgado na pele do abdome. As fezes de uma ileostomia são mais líquidas do que aquelas que são eliminadas por uma colostomia. A ileostomia é realizada por qualquer motivo que impeça a passagem das fezes pelo intestino grosso.
      Urostomia
Urostomia é uma abertura na pele que permite a saída de urina proveniente dos rins, ureteres ou bexiga. A mais comum é a urostomia a Bricker, na qual é utilizado um pedaço do intestino delgado que é exteriorizado na pele e a este pedaço são ligados os ureteres (canais que saem dos rins e conduzem a urina até a bexiga).
      Estomas temporários e permanentes
Os estomas podem ser temporários ou permanentes. Estomas temporários são aqueles realizados por qualquer problema transitório no trato intestinal ou urinário. No caso dos estomas intestinais (colostomias, ileostomias) geralmente são realizados para evitar que as fezes passem pelo local operado antes da cicatrização completa. Na cirurgia para tratamento do câncer de reto, os estomas temporários são fechados depois da cicatrização da cirurgia, o que ocorre geralmente após 1 mês da cirurgia. Após o fechamento do estoma, o paciente volta a evacuar pelo ânus.
Os estomas permanentes são realizados quando não é possível manter a função normal da evacuação de maneira definitiva. 

Como Realizar a troca das Bolsas?

Você pode encontrar todos os materiais relativos a Ostomia em nossa Loja Online: 


www.expressmedicalstore.com.br


Para realizar a troca de material são necessárias:

•   Placa adesiva (Caso seja o sistema de duas peças).
•   Bolsa coletora.
•   Pinça (Clamp) para fechar a bolsa.
•   Medidor do estoma - Clique aqui para fazer o Download do Guia para medir seu Estoma
•   Tesoura com ponta arredondada.
•   Água e sabão.
•   Gazes ou pano macio.

O material para troca de bolsa de urostomia é semelhante, à exceção da bolsa que possui uma válvula para drenagem. Os passos para troca da bolsa de ileostomia, colostomia e urostomia são os mesmos.

    Passo-a-Passo da Troca

•   Retire delicadamente a placa no banho ou com a ajuda de um pano umedecido.

•   Limpe a pele ao redor do estoma. Seque bem a pele.


•   Utilize o medidor de estomas para saber o tamanho exato do seu estoma.


01

•   Desenhe o molde do estoma no verso da placa, não deixe a abertura da placa muito maior que o estoma. O ideal é manter de 2 mm a 3 mm de pele descoberta ao redor do estoma.

•   Recorte a placa de acordo com o molde préviamente desenhado


03
•   Retire o papel do verso da placa.
04
Remover o papel aderente do disco protetor de pele (A).
05
Desprender o papel que protege o suporte adesivo (B), dobrando as pregas laterais (C) para trás. NÃO remover completamente o papel das bordas laterais, por enquanto.

•   Coloque a placa sobre a pele realizando movimentos circulares para facilitar a fixação.

07
•   Caso seja o sistema de duas peças, coloque a parte inferior do aro da bolsa em contato com a parte inferior da placa.

•   Dobre a abertura da bolsa ao redor da pinça de fechamento. Feche a pinça. Caso sua bolsa possua a tecnologia Hollister de fechamento por conectores plásticos, apenas dobre a abertura da bolsa 3 vezes.

    *Se durante a troca da bolsa observar uma das seguintes alterações, procure o médico ou a enfermeira estomaterapeuta:

•   Sangramento excessivo.
•   Cianose (cor roxa) do estoma – indica redução da circulação sanguínea do estoma.
•   Irritação da pele ao redor do estoma.
•   Redução excessiva no tamanho do estoma.
•   Presença de pus.

    Frequência da Troca

Nas colostomias, o sistema deve ser trocado a cada quatro ou cinco dias. Nas ileostomias e urostomias o sistema deve ser trocado a cada dois ou três dias. O sistema deve ser trocado antes deste período quando apresentar vazamentos.
Esvazie a bolsa sempre que fezes ou urina preencherem 1/3 de sua capacidade. Isto evita o peso excessivo da bolsa e reduz o risco de descolamento da placa.