Express Medical

Conheça nossa loja Online: www.expressmedicalstore.com.br

sexta-feira, 8 de março de 2013

A mulher ostomizada e a sexualidade

O Dia Internacional da Mulher comemora-se muitas coisas. Inclusive as dificuldades que a mulher é capaz de enfrentar ao longo da vida.

A ostomia, para quem sabe o que é e convive com isso, traz muitas dúvidas à mulher em especial. Roupas, feminilidade, questões hormonais e também sobre a sexualidade.

Sexualidade não é sinônimo de sexo somente. É um termo que pode significar várias coisas em pessoas diferentes; tem por base as crenças, valores e regras vigentes na sociedade.

O aparecimento da Ostomia a qualquer indivíduo é, quase sempre, um obstáculo ou limitação aos seus interesses e necessidades. Constitui uma fonte de insatisfações, sofrimentos e problemas de adaptação a uma nova situação.

Um diagnóstico como este implica a gestão de um turbilhão de emoções e a mobilização de todos os recursos e capacidades do indivíduo. Na tentativa de ultrapassar o problema oncológico, as mulheres são sujeitas a intervenções que podem alterar profundamente a sua imagem corporal, confrontando-se assim, com um problema que envolve o psicológico, social, reintegração profissional e sexual, inclusive.

Para algumas, o simples fato de terem algum problema como a Ostomia pode provocar dúvidas sobre sua identidade sexual e, talvez por este motivo, possa sentir-se envergonhada para questionar os profissionais de saúde suas preocupações sexuais.

Por isso, listamos algumas dicas que podem ser seguidas para deixar o ostomizada mais tranquila e segura nesta hora. Confira!

– Procure esvaziar a bolsa antes da atividade sexual;
- Fale com o (a) parceiro (a) sobre sua condição;
- Evita os alimentos que provoquem flatulência;
– Adotar posições confortáveis durante o ato sexual;
– Consulte sempre seu andrologista e/ou ginecologista;

E sobre tudo, confie em você e na sua autoestima. A adaptação emocional à ostomia é variável, mas leva muito mais tempo a adaptar-se emocionalmente do que a aprender a tratar dela.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Como deve ser um estoma saudável?

* Texto replicado do Blog Ostomia Sem Fronteiras

Na maioria das vezes, uma pessoa recém ostomizada não tem o conhecimento do que é uma ostomia e, provavelmente, é a primeira vez que vê um estoma, o que a deixa muito preocupada, pois como ela saberá se o seu estoma está normal?

Para saber se o seu estoma está normal, é preciso observar as seguintes características:

-Cor:
O estoma normal é vermelho ou rosa vivo brilhante e úmido. Ele é cheio de vasos sanguíneos próximos da superfície. Se estiver vermelho mais escuro, pode ser que o recorte da placa esteja pequeno para o tamanho do seu estoma, o que pode estar comprimindo e impedindo a circulação do sangue em sua superfície. Nesse caso, se for comprovado essa hipótese, você deve trocar a bolsa e ajustar o recorte da placa. Também é importante observar as roupas, elas não devem ser muito apertadas.
Se acontecer do seu estoma ficar preto, procure imediatamente o seu médico, e se não conseguir localizá-lo procure uma emergência hospitalar e peça que examinem o seu estoma, retirando a bolsa para isso. Não se esqueça de levar uma bolsa coletora extra. Não é comum o estoma ficar na cor preta, mas pode acontecer!

-Umidade:
O estoma deve estar sempre úmido, pois é uma membrana mucosa igual à parte interna da boca, e possui lubrificação natural.

-Sangramento:
O estoma pode sangrar ocasionalmente, pois a superfície do estoma contém uma grande quantidade de vasos sanguíneos que podem romper-se e sangrar ligeiramente. Se o seu estoma sangrar um pouco na hora em que você estiver limpando, não se desespere, pois isso é comum, mas procure ser cuidadoso para não machuca-lo. Tome cuidado para não bater o seu estoma em superfícies ou objetos, pois poderá machuca-lo.

-Movimentos
O estoma pode “se mexer”, pois o movimento que ocorre normalmente nos intestinos pode continuar até chegar ao estoma. Ao retirar a bolsa é possível ver o estoma se contrair e se expandir.

-Formato:
A sua forma é variável, o estoma pode ser redondo, oval ou irregular. É importante tomar a medida certa do estoma ao posicionar a placa, para que a pele ao redor dele fique protegida sem que placa fique apertada ao redor do estoma.

-Inchaço
O estoma pode ficar inchado, ocasionalmente, por causa de um vírus, bactéria ou obstrução. Nesse caso é importante medir novamente o estoma, para que o recorte da placa não fique muito justo.

-Pele
A pele ao seu redor deve estar lisa, sem vermelhidão, coceiras, feridas ou dor.

Procure observar o funcionamento do seu intestino, por exemplo, de quanto em quanto tempo ele costuma funcionar, quantas vezes por dia você costuma esvaziar a sua bolsa. Se você perceber que o seu intestino parou de funcionar por muito tempo e estiver sentindo dores, fique atento, pois pode indicar um entupimento (suboclusão ou obstrução). Nesse caso, procure o seu médico ou vá para uma emergência hospitalar.
SE VOCÊ FOR UROSTOMIZADO, aprenderá a conviver com o funcionamento constante de sua ostomia. A cor de sua urina será amarela em quantidade adequada e conterá algum muco. Se o muco se apresentar em quantidade maior do que o normal, isso pode indicar a existência de algum tipo de infecção. Nesses casos pode ser observado, também, um odor desagradável na urina e até mesmo febre. Essas ocorrências devem ser notificadas ao seu médico.

Resumindo, um estoma normal é rosado ou vermelho, úmido, pode sangrar ligeiramente e não tem sensação de dor (Não existe nenhuma terminação nervosa no estoma, de modo que o estoma não é doloroso).
É importante observar o seu estoma com regularidade e caso não esteja normal, procure um atendimento especializado, pois se houver algum problema, ele será corrigido o mais rápido possível.

Procure o seu médico sempre que:
• O estoma tiver alguma alteração incomum ou sua coloração ficar escurecida, azulada ou negra;
• A pele ao redor do estoma estiver irritada, inchada ou avermelhada.
• Sangramento excessivo (sangue dentro da bolsa cada vez que ela é esvaziada) ou sangramento contínuo no local da conexão do estoma com a pele do abdome.
• Cólicas com 2 a 3 horas de duração; ou enjoo / vômito;
• Temperatura acima de 38°C (100°F) ;
• No caso de pacientes submetidos à colostomia – forte corrimento aquoso com mais de 5 a 6 horas de duração.

Portanto fique atento a qualquer alteração do seu estoma e procure o seu médico quando tiver alguma dúvida.

Referências:http://www.ostomizadosecia.com/2008/06/como-saber-se-sua-ostomia-est-normal.html#ixzz28CADXIqd
http://www.abraso.org.br/ostomias.html
http://www.danburyhospital.org/~/media/Files/Patient%20Education/patiented-portuguese/pdf_SurgeryBrazPort/OstomyEducation_BrazPort.ashx
http://www.hollister.com/us/files/pdfs/osted_mancolil_Portuguese.pdf
http://estomoterapiaoeste.wordpress.com/cuidados-a-ostomia/

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Como trocar a bolsa de ostomia e ter uma melhor adesão na pele


Fonte:  Blog Ostomia Sem Fronteiras - Christiane e Cláudia Yamada

Para recém-ostomizados sempre há dúvidas de como trocar a bolsa de ostomia e garantir uma melhor adesão e segurança do produto. Cada pessoa se adapta de forma diferente às bolsas de colostomia, mas criamos uma lista de itens que podem te auxiliar nos bons cuidados do estoma e sua pele.

1 – Por ser o horário em que o intestino está mais vazio e diminuir o risco de funcionar, dê preferência para fazer a troca no período da manhã e em jejum.

2 – Recorte a bolsa antes de efetuar a troca, pois a pressa pode dificultar e fazer com que o recorte fique maior, provocando infiltrações e assaduras, ou fique muito apertado, machucando o estoma.

3 – Desenhe o recorte com ajuda de uma caneta esferográfica e de um medidor antes de recortar a bolsa.

4 – Utilizar uma tesoura pequena de ponta arredondada ( modelo para cortar unha de bebê) facilita no recorte.

5 – Retire a placa com cuidado para não machucar a pele. Para facilitar você pode usar um pano umedecido e com sabão, ou utilizar algum produto para auxiliar, como Cavilon Limpador, Convacare ou Sensi Care.

6 – Lave bem ao redor do estoma com água e sabão neutro, retirando todos os resíduos de fezes e pasta. Evite o uso de sabonetes com hidratantes, pois pode prejudicar a aderência da placa na pele.

7 – Enxágue bem a pele retirando todo o sabão.

8 – Seque a pele com um pano macio, principalmente ao redor do estoma, pois se estiver molhada ou úmida a placa não irá colar direito.

9 – Caso tenha dificuldade para visualizar, utilize um espelho para auxiliar na troca.

10 - Se necessário, passe o Cavilon antes de colocar a placa e espere secar bem.

11 – Se a pele estiver machucada, coloque o “pó para estoma” para retirar a umidade e ajudar a cicatrizar, retire o excesso e coloque a placa.

12 – Para pessoas que têm a pele irregular, estoma retraído ou dificuldade para aderência da placa na pele, pode utilizar cremes como Adapt Pasta ou  Brava Pasta, que podem ser colocados na placa ao redor do recorte ou diretamente em volta do estoma.

13 – Após colocar a placa passe o dedo ao redor do ostoma, para fixar bem a placa.

14 – Logo após efetuar a troca, evite fazer movimentos bruscos para que a placa fixe bem na pele

Confira no link a seguir  nossos produtos específicos que auxiliam na troca e fixação das bolsas de ostomia:http://www.expressmedicalstore.com.br/acessorios-e-adjuvantes-s31/